Hélio José vota com o trabalhador e perde cargos no Governo Federal

Nesta quarta-feira (21) o senador Hélio José (PMDB-DF) acabou pagando pela votação ocorrida nesta última terça-feira (20) na Comissão de Assuntos Sociais – Cas. O relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre a reforma trabalhista foi rejeitado pela comissão por 10 votos contrários e 9 a favor, onde o voto do senador Hélio José foi decisivo para a primeira derrota desta proposta da reforma trabalhista no Senado Federal

Hoje pela manhã, o senador Hélio José foi surpreendido pelo Governo Temer e teve diversos cargos cortados e alguns de sua composição de equipe de trabalho exonerados.

O senador conta que ficou surpreso, porém convicto de que fez a coisa certa. “Não será essas represálias contraditórias que fará eu mudar de ideia. Estou certo e votei consciente, votei a favor do trabalhador. O brasileiro não pode pagar o pato e ter seus direitos retrocedidos. Eu participei da luta trabalhista, lutei e continuarei lutando pela classe trabalhadora”, declara o senador Hélio José.

Na prática a Reforma Trabalhista na visão do senador Hélio José, irá tirar direitos adquiridos e conquistados com muita luta pelo conjunto de trabalhadores. “Essa nova proposta simplesmente juntou em seu texto todas as propostas de empresários que tramitavam na Câmara e no Senado e, com isso, inverte toda a lógica da legislação trabalhista no País – ao invés de salvaguardar a parte mais fraca, o empregado, a lei agora servirá apenas ao patrão e isto não é correto”, afirma o parlamentar.

Hoje o relatório chegou na Comissão de Constituição e Justiça – CCJ e passará por uma nova votação.

Comentários