Cidades Limpas retira sucatas das ruas do Guará

Nove carcaças foram recolhidas na manhã desta quarta (9). Ação visa combater possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti

Carros abandonados foram alvo da operação Sucata, na manhã desta quarta-feira (26), na QE 40 do Guará II. Foto: Tony Winston.

Carros aparentemente fora de uso, enferrujados, com vidros quebrados, pintura gasta e pneus furados foram alvo da operação Sucata, na manhã desta quarta-feira (26), na QE 40 do Guará II. Estacionados em áreas públicas, os veículos foram recolhidos pelo Departamento de Transito do Distrito Federal (Detran-DF) e levados ao depósito da administração regional.

Uma das ações do programa Cidades Limpas, que fica na região até 5 de maio, a retirada foi o foco principal do dia e será feita em toda a região. O trabalho começou às 8h40 e, até por volta do meio-dia, nove carcaças haviam sido removidas.

A princípio, cerca de 50 carros foram mapeados. O número chegou a cair para pouco mais de 20, pois os responsáveis tiraram o automóvel das vias públicas, mas voltou a subir para 44 após novas reclamações de moradores.

“É fundamental a comunidade ajudar o governo com as informações para a localização desses veículos”, destaca o secretário das Cidades, Marcos Dantas. De acordo com ele, trata-se de questão de saúde pública. “Essas estruturas acumulam lixo, água e propiciam a proliferação do mosquito Aedes aegypti”, enfatiza, em relação ao transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus.
"Essas estruturas (carcaças de veículos) acumulam lixo, água e propiciam a proliferação do mosquito Aedes aegypti"Marcos Dantas, secretário das Cidades

O administrador regional do Guará, André Brandão, lembra que ocorreram duas ações do tipo no ano passado, quando cerca de 30 sucatas foram apreendidas. “É uma demanda cotidiana da população, o que mostra a preocupação também com segurança”, comenta. “Em alguns casos, elas servem como esconderijo para traficantes e outros criminosos.”

Os responsáveis foram informados previamente para que dessem destinação adequada aos automóveis. O prazo foi de 15 dias após o comunicado. Quando não há manifestação, o veículo abandonado fica passível de remoção pelo órgão público.
Como avisar sobre carros abandonados no Guará

O cidadão que identificar veículos abandonados nas ruas da cidade pode avisar por meio do site da Ouvidoria-Geral do DF, do telefone 162 ou pessoalmente na administração, ao lado da Feira do Guará, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas.

Já o proprietário que quiser reaver o carro precisa levar a documentação à administração regional, assinar o termo de responsabilidade e pagar a taxa de uso de área pública tabelada pela Secretaria de Fazenda.
Retirada de quiosque irregular e pintura de meios-fios

Ainda durante o Cidades Limpas desta quarta-feira, um quiosque irregular foi removido pala Agência de Fiscalização (Agefis). Por se tratar de área pública, não há a necessidade de envio prévio de qualquer documentação.

O SLU pintou meios-fios no estacionamento do ginásio de esportes, próximo à Administração Regional do Guará. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

Em outra vertente da operação, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) pintou meios-fios no estacionamento do ginásio de esportes, próximo à administração regional.

Desde o início dos serviços, ocorrem também desobstrução de bocas de lobo, poda de árvores, retirada de entulho e roçagem.
Regiões que receberam o Cidades Limpas

Lançado em novembro do ano passado, o Cidades Limpas promove melhoria imediata no ambiente urbano. O programa já passou pelas seguintes localidades: Gama, Itapoã, Paranoá, Estrutural, Planaltina, São Sebastião, Brazlândia (duas vezes), Ceilândia (duas vezes), Sobradinho II, Fercal e Vila Planalto.

Na próxima semana, o mutirão chega a Sobradinho, onde durará duas semanas.

Também participam da força-tarefa a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab), a Companhia Energética de Brasília (CEB), a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), o Corpo de Bombeiros, a Secretaria de Saúde e as Polícias Civil e Militar.

Comentários