Oportunidades concretizadas - O primeiro colocado do Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB) tem 17 anos e se chama Vinicius Paulo Lima de Menezes

Vinicius Paulo Lima, 17 anos, concluiu o ensino médio no Colégio Militar de Brasília e vai cursar medicina
Felipe Menezes/Metrópoles


10/01/2017 - Pedro Alves – Portal Metrópoles

 O primeiro colocado do Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS/UnB) tem 17 anos e se chama Vinicius Paulo Lima de Menezes. Morador de São Sebastião, o rapaz aprovado para medicina concluiu o ensino médio no Colégio Militar de Brasília e atribui o sucesso à dedicação: “Tudo começa pelo interesse. É preciso ter consciência da importância daquilo que se deseja e também da própria capacidade”, afirma.

Esta não é a primeira aprovação de Vinícius na UnB. No meio de 2016, ele passou no vestibular da instituição para o curso de Engenharia Civil e, por isso, conseguiu avançar os estudos e se formar no ensino médio após o fim do primeiro semestre de 2016. Se estivesse inscrito no sistema de cotas para escolas públicas, ao qual tinha direito por estudar no Colégio Militar, ele teria nota até para conseguir uma vaga em medicina. No entanto, esse não era o objetivo dele na época.

 “Queria cursar engenharia, mas meu foco era o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), então não iniciei os estudos na UnB”, explica Vinícius. Com esse objetivo em mente, o adolescente viajou em agosto para Fortaleza, onde ficou por um mês fazendo um cursinho específico para o ITA. No entanto, lá ele percebeu que o sonho antigo talvez não fosse o que ele realmente queria.

“O curso era muito bom, mas não consegui me identificar com as pessoas e nem com a área de atuação. Por isso, voltei para Brasília já com outras metas”, afirma. A decisão pelo curso de medicina veio após muitas pesquisas e Vinícius afirma estar animado: “Estou bem ansioso para começar e muito feliz com o resultado. Me identifico muito com a área de cirurgia, mas ainda é cedo para decidir uma especialidade”.

Para se preparar, o jovem estudava com materiais além dos oferecidos pela escola e, apesar de afirmam que não tinha uma rotina estrita, assume que sempre buscava se aprofundar nos temas que o agradavam. A fama de estudioso é confirmada pela orgulhosa mãe, a administradora Núbia de Menezes, 47 anos. “Ele sempre foi assim. Até para entrar no Colégio Militar, foi o Vinícius que tomou a iniciativa para fazer a prova. Agradeço a Deus e estou muito orgulhosa do empenho dele”, diz.

Agora, a mãe sabe que o caminho até a graduação superior é árduo, mas confia no filho e no apoio que ele vai receber da família, composta também pelo pai e outros dois filhos. “Concluir um curso de medicina exige muito esforço, tanto do aluno quanto da família, e estaremos sempre aqui para apoiar ele”, conclui.