Brasília-DF - Saúde Pública - Marcação de consultas online acaba com filas em centros de saúde


 Sistema já foi implantado em Sobradinho e Planaltina. Em breve, Gama e Santa Maria também serão beneficiadas

BRASÍLIA (14/10/16) – Comodidade e agilidade. Foram esses dois itens que a superintendência da Região Norte de Saúde conseguiu oferecer aos pacientes atendidos na atenção primária de Planaltina e Sobradinho. A mudança se deu a partir da criação do sistema de marcação de consultas online para as especialidades não reguladas pelo Sistema Nacional de Regulação. Com isso, o paciente não precisa mais ficar na fila para conseguir agendar uma consulta.

Ao todo, 23 especialidades e exames podem ser marcados pelo sistema, como neurologia, pneumologia, proctologia, gastroenteorologia e exames de ecografia.

"Quando o paciente é atendido no centro de saúde e precisa ser encaminhado a um especialista, o nome dele vai para o sistema online, onde é classificado por grau de urgência. Assim que a data da consulta é agendada, o paciente recebe uma ligação da central de marcação para ser avisado", explica a diretora administrativa da região, Liliane Menegotto.

Ela ressalta que o procedimento ajudou a diminuir o tempo de espera para a consulta. "Em algumas especialidades, já conseguimos marcar na semana seguinte à ida ao centro de saúde", diz a diretora.

Os pacientes já sentem a diferença. Após uma consulta no posto 1 de Planaltina, a auxiliar de serviços gerais Graciete Florêncio soube que precisava passar por um gastroenteorologista. O atendimento aconteceu em menos de 15 dias. "Eu tenho me sentido mal e como na minha família tem casos de câncer, o clínico achou melhor investigar. Achei que foi bem rápido. Outras consultas costumam demorar mais tempo", destaca.

A doméstica Deuzelina Pereira dos Santos, outra paciente da gastroenteorologia, também achou curto o tempo de espera entre a consulta no Centro de Saúde do Vale do Amanhecer e a ida ao especialista no Hospital Regional de Sobradinho. "Esperei um mês. Fui para o centro de saúde com uma crise de estômago e já estou sendo atendida aqui", complementa.

Segundo Menegotto, além de evitar que os pacientes fiquem esperando na fila física para conseguir uma consulta, o sistema online ainda permite atender primeiro os pacientes mais graves. "Temos um médico regulador que classifica os casos. Antigamente pacientes classificados como vermelho evoluíam porque não conseguiam atendimento a tempo".

Além disso, ainda de acordo com a diretora administrativa, a marcação online permite o mapeamento da região, possibilitando a adoção de medidas preventivas de determinadas doenças. "Por exemplo, identificamos que tinha muito encaminhamento para neurologista por causa de queixas de enxaqueca. Então, fizemos um treinamento com os clínicos da atenção básica para que as demandas fossem resolvidas no consultório, diminuindo o fluxo para neuro", frisa.

EXPANSÃO – O próximo passo da região é implementar o sistema para marcação de cirurgias. "Acontece muito de um paciente marcar a cirurgia e tê-la desmarcada por algum problema como falta de médico e ele se perde na fila. Com a marcação online, caso haja alguma intercorrência que seja necessário remarcar o procedimento, este paciente terá prioridade", destaca.

Segundo o chefe do Núcleo de Matrícula do Hospital de Sobradinho e responsável por desenvolver o sistema de marcação de consultas online, Elbes Alves, dentro de duas semanas o novo sistema deve estar funcionando. "Vamos iniciar com as cirurgias de proctologia, cirurgia geral e odontologia. Depois, expandiremos", diz.

A implantação do sistema teve custo zero para a Secretaria de Saúde. "Tivemos a ideia e como tínhamos um servidor com conhecimentos e programação, o colocamos para desenvolver o sistema. Na medida em que vamos usando e vão aparecendo problemas, já vamos solucionando. Então, funciona bem direitinho", destaca Liliane Menegotto.

O sistema tem dado tão certo que outras regiões de saúde já estão buscando aplica-lo também. A região Sul será a próxima a implementar. "Vimos que tem dado certo em Sobradinho e Planaltina e vamos trazê-lo para cá. Estamos alinhando com os centros de saúde da região e com as prefeituras da Região Metropolitana, já que atendemos um percentual de pacientes desses municípios", observa a diretora administrativa Flávia Cristina Reis Sulz. A previsão é que na próxima semana já comece a ser usado, atendendo a pacientes do Gama e Santa Maria.