Saúde Pública - Planetário de Brasília-DF

Hospital de Apoio leva pacientes da reabilitação ao Planetário
Objetivo é apresentar a eles a realidade do dia a dia de quem tem limitações de locomoção

BRASÍLIA (13/7/16) – Uma visita ao Planetário, na tarde desta terça-feira (12), tirou da rotina hospitalar dez pacientes que fazem reabilitação no Hospital de Apoio de Brasília. O objetivo, além do passeio e socialização, foi apresentar a essas pessoas a realidade do dia a dia com as limitações de locomoção.

"É o processo de reinserção social, usando a reabilitação externa, com diversas atividades, sejam elas culturais, esportivas. Nestes passeios, eles entram em contato com o que vão encontrar no dia a dia quando saírem do hospital. E também pode despertar o desejo deles para outras atividades na nova vida", observa a psicóloga do Hospital de Apoio, Silvia Coutinho.

Para o paciente Jader Novaes, que há três meses sofreu um AVC e perdeu os movimentos do lado direito, a ida ao planetário foi um retorno à vida de antes do acidente. Filósofo, se adiantava aos assuntos que iam sendo apresentados durante o passeio, de onde saiu bem animado.
Quanto à reabilitação, ele diz que está 100%. "Eu não falava nada e agora já estou conseguindo desenvolver a fala. Também já consigo ficar em pé e mexer a perna direita. A esperança é que logo volte a andar", disse.

Segundo a psicóloga, a aceitação ao tratamento fica bem melhor após os pacientes participarem do passeio. "Eles ficam muito em ambiente hospitalar. Quando saem e veem coisas diferentes, voltam mais animados e aceitando melhor a nova condição", completa.

E animação é o que não falta na dona Francisca Ferreira. Paciente do Hospital de Apoio há dois meses, após ser diagnosticada com neuromielite – doença inflamatória autoimune que afeta principalmente o nervo óptico e a medula espinal – ela diz que sair com os outros pacientes a deixa ainda mais feliz.

"Quando aconteceu o problema, muita gente conta que ficou sem jeito de ir me visitar porque achou que me encontraria triste. Mas tenho sempre um sorriso no rosto. E esse passeio está sendo ótimo, todos muito alegres. A vida está aí para ser vivida", disse.

PROJETO – A reabilitação externa acontece desde o ano passado, no Hospital de Apoio. Outros grupos de pacientes visitaram o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o Centro de Treinamento de Educação Física Especial (Cetef), o Pontão do Lago Sul e foram ao cinema.

Segundo a fonoaudióloga e coordenadora do projeto, Gabrielle Barbosa, há previsão de uma programação especial para o mês de agosto, aproveitando a temática das olimpíadas. "Queremos organizar jogos, palestras com atletas paraolímpicos", completa.