Saúde Pública // Vacinação contra o H1N1

Imagem inline 1

Vacinação contra H1N1 será antecipada para idosos e pessoas com doenças crônicas

Início da imunização deste público ocorrerá na quarta-feira (27)

BRASÍLIA (25/4/16) - A Secretaria de Saúde do Distrito Federal antecipará para a próxima quarta-feira (27) a vacinação contra a Influenza para os idosos e pessoas com comorbidades. A alteração no calendário, que previa a imunização deste público somente a partir do dia 30, foi possibilitada pelo aumento do estoque, que recebeu mais 100 mil doses do Ministério da Saúde.

A primeira parcela da população a ser imunizada na capital federal foi composta por crianças de seis meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas de até 45 dias e profissionais da saúde. Para este grupo, a vacinação começou no dia 18 de abril e nos três primeiros dias da campanha atingiu 58.863 pessoas.

A vacina, que protege contra os vírus H1N1, H3N2 e Influenza B, está disponível em qualquer centro de saúde da rede pública, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Apesar da antecipação da aplicação, está mantido para 30 de abril o “Dia D” de vacinação, ocasião em que os centros de saúde funcionarão exclusivamente para oferecer a vacina aos cidadãos.

Além da imunização, outra forma de se prevenir contra a Influenza é reforçar os cuidados com a higiene. Frequentemente, lave as mãos e utilize lenço descartável para a higiene nasal; quando for tossir ou espirar, cubra o nariz e a boca; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; mantenha o seu ambiente sempre ventilado.  

A Influenza, ou gripe, como é popularmente conhecida, é transmitida por meio das vias respiratórias e seus efeitos duram, em média, uma semana. Ela é uma patologia que afeta principalmente os brônquios, boca, nariz, garganta e ocasionalmente acomete os pulmões.
 
Os principais sintomas do H1N1 são febre acima de 37,8ºC – sendo mais acentuada em crianças –, infecção aguda das vias aéreas, calafrios, mal-estar, cefaleia, dores no corpo, garganta e articulações, prostração, coriza e tosse seca. Em alguns casos é possível a ocorrência de vômito, diarreia, fadiga e rouquidão. A influenza está presente entre a população durante todo o ano, mas constata-se aumento principalmente no outono e inverno.