49. Alex Benchimol / Jornalista / Solidariedade /

O Blog Companhia das Entrevistas recebe a participação do grande jornalista Alex Benchimol, com uma entrevista sobre o humanismo necessário para entender a desigualdade social que chega ao extremo com a existência de moradores de rua.

Blog: Realizamos na faculdade um documentário sobre os moradores de rua, percebemos o quanto esta realidade está presente na capital federal, na sua opinião qual a solução para esta situação?





Alex Benchimol: A priori, cada caso é um caso. Portanto, diversos fatores levam uma pessoa que, em certo momento de sua vida teve uma casa, uma família e uma identidade social a ir morar nas ruas. A identidade social a que me refiro é o eixo que mantém determinada pessoa como seu principal pilar. Quando esse pilar quebra, a vida social desse indivíduo quebra também. E ele desmorona, se perde.
Baseado no que observei durante a produção do vídeo documentário, são pessoas com raciocínio intelectual admirável, apenas vítimas de uma situação. Perdidas, não veem sentido para suas vidas. Para eles, morar na rua é uma saída. Desta maneira se houvesse uma política voltada para muitos e não para poucos, voltada para todas as classes socioeconômicas, principalmente para os menos favorecidos poderia ser uma solução.
De acordo com os direitos humanos todos têm direito a uma vida plena, saudável, direito ao lazer, alimentação, moradia e liberdade, sem castrações. O fato é que vivemos numa sociedade onde o pobre é cada vez mais pobre e o rico cada vez mais rico.


Blog: Muitos são recolhidos, mas não são obrigados a permanecer nas casas de acolhida, você concorda com isto?




Alex Benchimol: A permanência dessas pessoas nos albergues não pode ser por obrigação, e sim por necessidade. Fica quem quer e realmente precisa.


Blog: A mídia pode ajudar a resolver a situação dos moradores de rua?




Alex Benchimol: Acho que a mídia tem sim grande poder. Isso ajuda muito, mas não resolve. E o que precisamos na verdade é de solução e isso vem dos governos.

Blog: Você concorda com o ato das pessoas darem esmolas?





Alex Benchimol: Esmola é um paliativo, pode até ajudar em efeito imediato. Acho que dar dinheiro está errado! Um prato de comida e água seria o mais aconselhável. Têm aqueles que usam os coletivos para pedirem esmolas, usam fotografias de filhos doentes, receitas médicas. Dai saber se é verdade o quadro que apresentam é difícil. Meu receio é que isso torne uma indústria de pedintes.

Blog: Até que ponto a corrupção dos políticos possui ligação com a realidade da existência de moradores de rua?




Alex Benchimol: A corrupção é um fator latente na política brasileira. É como eu já falei se houvesse uma política para todos, principalmente para os menos favorecidos, a miséria nesse país seria menos avassaladora. Com certeza não é com bolsa família, ou qualquer coisa que o valha que se erradica a pobreza em um País.

Blog: Como podemos ajudar a solucionar esta situação, corrupção de um lado, excluídos da sociedade no outro lado do extremo?








Alex Benchimol: Com uma política una, sem vínculos de favorecimentos